Notícias sobre sol e pele

Pergunte ao especialista: o que faz o câncer de pele crescer?

Por Skin Cancer Foundation • 10 de maio de 2024


P: O que faz com que minha pele desenvolva vários tipos de câncer de pele, enquanto outra pessoa nunca tem um? 

Deborah S. Sarnoff, MD: Principalmente culpamos a exposição a substâncias perigosas radiação ultravioleta (UV) do sol ou de camas de bronzeamento, mas também pode haver outros fatores. Quando a luz ultravioleta atinge a pele, causa danos ao DNA das células da pele nessa área. Digamos, por exemplo, que você mora em um clima quente, arregaça as mangas e abaixa a janela do carro com frequência no caminho para o trabalho. Seu antebraço esquerdo exposto recebe sol direto vários dias por semana. Na verdade, pode parecer bem diferente do seu braço direito, com mais queimaduras solares, bronzeamento, manchas marrons e textura mais áspera. Aquilo é danos à pele. 

Seu sistema de vigilância imunológica pode intervir e corrigir alguns ou todos esses danos, especialmente se você for jovem e saudável. Mas não sempre. Problemas de idade e saúde podem diminuir essa correção. Os danos microscópicos restantes acumulam-se ao longo do tempo e podem desencadear alterações em genes específicos nas células expostas que afetam a forma como as células se dividem e crescem. (Essas são diferentes das mutações de DNA que você herda de um dos pais, que estão em quase todas as células do corpo.) As mutações nessa área da pele podem levar as células da pele a se multiplicarem descontroladamente como um tumor maligno, que eventualmente se torna visível na superfície da pele. Às vezes isso acontece lentamente, às vezes rapidamente. E pode desenvolver-se em mais de uma área da pele, e é por isso que tantas pessoas ficam múltiplos cânceres de pele 

investimentos fatores de risco figuram nisso, é claro, como história familiar, muitas manchas, pele clara e olhos claros. Redheads, em particular, têm uma mutação genética herdada em todas as suas células, o que significa que têm muito menos melanina, substância química protetora do que outras pessoas. Pessoas com tons de pele mais escuros têm mais do tipo específico de melanina (eumelanina) que ajuda a pele a absorver e espalhar parte da radiação UV antes que ela cause danos ao DNA que podem levar ao câncer de pele. Assim, as pessoas de cor podem ter uma proteção mais básica, mas isso não as impede de contrair câncer de pele também, e às vezes em áreas onde o sol não brilha.  

Outros fatores, como ser imunocomprometido ou estar exposto a produtos químicos perigosos (como bombeiros e fumantes são) também podem afetar o risco. E pesquisas recentes mostram que luz visível de alta energia também pode contribuir para danos à pele e aos olhos. (Usar protetor solar colorido e óculos bloqueadores de luz azul pode ajudar.) E ainda temos mais que aprender.  

Meu resultado final? Você sabe o que vou dizer: embora nem todos sejam iguais, todos podem se beneficiar de ações consistentes protetor solar diário, procurando por qualquer coisa novo, variável ou incomum na pele e consultar um dermatologista regularmente.  


Foto do perfil Debora S. Sarnoff, MDSOBRE O ESPECIALISTA:

Deborah S. Sarnoff, médica, é professor clínico de dermatologia no Departamento de Dermatologia Ronald O. Perelman da NYU Grossman School of Medicine. Ela é cofundadora e codiretora da Cosmetique Dermatology, Laser & Plastic Surgery LLP em Manhattan e Long Island, e presidente da The Skin Cancer Foundation. 

Faça uma doação
Procure um dermatologista

Produtos recomendados